Braga recebe 23 refugiados ao abrigo do programa da ONU

Na passada quinta-feira, dia 27 de novembro, Portugal recebeu 23 refugiados oriundos do Iraque, Sudão e Sudão do Sul. Acolhido em Braga no âmbito do Programa Voluntário de Reinstalação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), este grupo é constituido por sete famílias que se encontravam na Turquia e no Egipto.

 

"O acolhimento e a integração das pessoas refugiadas têm sido uma prioridade do Governo, num esforço contínuo que envolve Estado central e autarquias locais, bem como entidades públicas e privadas, e que tem sido reconhecido pelas Nações Unidas, pela Organização Internacional das Migrações, pela União Europeia e pelo Conselho da Europa", pode ler-se no comunicado conjunto dos gabinetes da ministra de Estado e da Presidência e do ministro da Administração Interna. 

 

Até ao momento, chegaram a Portugal 530 pessoas no âmbito do Programa Voluntário de Reinstalação do ACNUR e da Comissão Europeia: 245 refugiados oriundos do Egito e 285 da Turquia.

 

Só em 2020, o Município de Braga recebeu mais de 70 refugiados. A capital minhota tem vindo a acolher e integrar cada vez mais estas pessoas que tiveram a sua mobilidade forçada e motivada por conflitos armados ou perseguições, contribuindo, assim, com soluções para uma crise que é um problema de todos.

Subscreva a nossa newsletter e esteja
sempre a par de todas as novidades.

Este website utiliza cookies para melhorar a experiência do utilizador. Através da utilização do nosso website o utilizador aceita todas os cookies de acordo com a nossa política de cookies.

Mais informações |