Desafios de imigrantes timorenses em destaque no 6º Café Intercultural

A adaptação à língua é uma das principais dificuldades dos timorenses quando chegam a Portugal. Esta foi uma das curiosidades partilhadas por Paulo Henriques, presidente da Associação dos Estudantes Timorenses do Minho, no 6º Café Intercultural que decorreu esta quinta-feira, no Espaço AAUM, com o tema “Estudantes Timorenses: ambições e desafios”. 

 

A iniciativa deu lugar à partilha do trabalho da AeTM na inclusão dos estudantes timorenses em Braga. Fundada em 2012, o objetivo da associação é “ajudar na integração e na parte burocrática” daqueles que chegam de Timor, disse Paulo Henriques. “Quando vim pra Portugual senti um choque de culturas”, confessou o imigrante timorense que está em Braga há três anos, frequenta o Doutoramento em Ciências da Educação da Universidade do Minho e assumiu o cargo de presidente da AeTM no final de 2017. 

 

“Braga é uma cidade aberta a receber e sempre pronta a inovar”, disse António Direito. O coordenador da Divisão de Coesão Social e Solidariedade do Município de Braga referiu a existência de vários serviços e projetos municipais no âmbito da Divisão de Coesão Social e Solidariedade, no contexto da Interculturalidade, nomeadamente o Serviço de Apoio ao Emigrante e Imigrante, o Projeto de Mediadores Municipais e Interculturais, o Projeto “Braga, Uma Viagem Intercultural”, além de destacar o facto de Braga integrar a Rede Portuguesa de Cidades Interculturais | Programa da responsabilidade do Conselho da Europa.

 


O próximo Café Intercultural ocorre dia 15 de outubro, quinta-feira, às 17h, no Café-Concerto RUM by Mavy (Edifício GNRation) e conta com a presença de Ricardo Rio, Presidente da Câmara Municipal de Braga, e de Cláudio Cacau, músico emigrante brasileiro. Inscreva-se aqui.

 

Os Cafés Interculturais integram o Projeto DiverCidade Braga – Uma Viagem Intercultural, uma iniciativa do Município bracarense. Sensibilizar e fomentar a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e intercultural, promovendo a integração de cidadãos oriundos de outros países e a partilha de outras culturas, é a missão do Projeto financiado pelo FAMI – Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração.

Subscreva a nossa newsletter e esteja
sempre a par de todas as novidades.

Este website utiliza cookies para melhorar a experiência do utilizador. Através da utilização do nosso website o utilizador aceita todas os cookies de acordo com a nossa política de cookies.

Mais informações |